Saúde   |   18/10/2017   |   323 visualizações

Estima-se que os antitranspirantes surgiram no início do século XX nos Estados Unidos. O uso desses produtos se popularizou desde então e tem alcançado patamares incríveis nos últimos anos.

A preocupação com o mau cheiro e o desconforto causado pelo suor, tem levado milhares de pessoas a aplicarem esse produto diariamente. O que poucas delas sabem é que essas embalagens bonitas e cheirosas podem esconder perigos graves à saúde.

Doenças neurológicas, falha dos rins e até alergias já foram atribuídas a esses cosméticos. A melhor maneira de evitar esses problemas é conhecer em detalhes como esses produtos funcionam e compreender os seus perigos.

Confira neste post tudo o que você precisa saber sobre os antitranspirantes e aprenda como contornar os riscos que eles oferecem para seu organismo. Continue a leitura!

Por que as pessoas suam?

Antes de falar sobre os ricos provenientes de antitranspirantes, precisamos entender como funciona o suor em nosso corpo.

Você já parou para pensar por que suamos e como esse processo ocorre em nosso organismo?

Essa é uma autodefesa de nosso corpo, como uma tentativa de regular a temperatura corporal. Em outras palavras, quando você está com calor transpira para que a sensação diminua e preserve os seus órgãos internos.

É um processo natural e automático. Isso quer dizer que todas as pessoas no mundo suam, mas algumas em maior intensidade que outras.

O processo ocorre devido as glândulas sudoríparas (crinas ou apócrinas), são cerca de 3 milhões espalhadas por nossa pele. Em situações extremas esses pequenos poros podem expelir até 4 litros de suor por hora.

O que poucas pessoas sabem é que, assim como a urina, o suor não tem cheiro. É uma substância quase estéril.

Mas então por que algumas pessoas cheiram mal quando suam? Vamos entender esse ponto em detalhes a seguir.

De onde vem o mau cheiro?
3 razões para não utilizar antitranspirantes

O mau cheiro ocorre por causa da fermentação do suor e também da urina. Esse processo acontece todos os dias quando esses resíduos entram em contato com o meio ambiente. É por isso que sua axila fica com um odor desagradável no correr do dia.

Nessa região de seu corpo se acumulam milhares de bactérias, uma espécie de colônia que vive embaixo de seus braços. Pode parecer assustador, mas é um processo natural e não traz nenhum risco à sua saúde.

Entretanto, esses seres invisíveis se alimentam da gordura e das proteínas eliminadas junto com o fluído de termorregulação, nome científico do suor. O metabolismo dessas bactérias resulta no mau cheiro que todos nós conhecemos e odiamos por sinal.

E aonde os antitranspirantes entram nessa história? É exatamente o que vamos ver no próximo tópico deste artigo.

Como funcionam os antitranspirantes?

Esses cosméticos são amplamente utilizados por milhares de pessoas. A maioria de nós aplica esse líquido nas axilas ao menos uma vez ao dia.

Em regiões mais quentes, como no Brasil, o uso de antitranspirantes é ainda mais acentuado que em outros locais do planeta. No entanto, poucas pessoas sabem como esses produtos funcionam e porque inibem o suor.

A fórmula dos antiperspirantes, como também são chamados, conta com uma medida generosa de alumínio, metal responsável por contrair as glândulas de suor e fechar os poros de sua pele. Ao aplicar esse produto sobre as axilas, você está impedindo que os resíduos sejam eliminados.

Como consequência não há o contato com o ambiente e as bactérias ficam sem jantar. Brincadeiras a parte, é exatamente o que ocorre.

3 Problemas causados pelo antitranspirante
3 razões para não utilizar antitranspirantes

Sem suor não há mau cheiro, então qual o problema?

Primeiro você está impedindo que seu corpo realize uma função natural para regular a temperatura. Logo, não é saudável para seu organismo deixar de suar.

Pense nas complicações que o aumento desenfreado da temperatura pode causar em seus órgãos:

  • Convulsões;
  • Delírios;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Ritmia cardíaca;
  • Entre outros.

Com certeza não é algo que você queira experimentar!

Depois, o alumínio em excesso no corpo pode causar sérios problemas à saúde. Para piorar, quanto maior o tempo de duração do antitranspirante maior a concentração de alumínio na fórmula.

Sendo assim, veja como esses produtos que parecem inofensivos podem afetar o seu organismo.

1. Doenças neurológicas

A alta concentração de metais no cérebro é um dos causadores de doenças neurológicas graves como perda de concentração, Alzheimer, diminuição de habilidades cognitivas e entre outras.

Quando ingerido ou utilizado em proporções adequadas, o alumínio é facilmente eliminado pelo organismo. Mas o uso desenfreado de substâncias com esse componente pode acarretar em problemas cognitivos mais graves.

2. Falha dos rins

Os metais também são indicados como deterioradores do sistema renal humano. Por isso, os antitranspirantes são contra-indicados para pessoas com problemas nos rins pela FDA, uma espécie de ANVISA norte-americana.

O problema ocorre porque a sobrecarga de alumínio no organismo gera muito trabalho para esse órgão filtrar o sangue e eliminar esses resíduos. O que pode acarretar na falência renal em casos mais graves.

3. Reações alérgicas

Além da superexposição ao alumínio, que pode afetar qualquer pessoa, as alergias aos antitranspirantes também assombram uma parcela da população mundial. Em caso de sensibilidade a esse produto podem aparecer manchas avermelhadas na pele, coceira e até inflamação na região.

O maior problema desse quadro é o difícil diagnóstico, já que a maioria das pessoas não leva esses sintomas a sério. Por causa disso, é importante verificar se você não tem nenhuma resistência aos componentes de qualquer produto cosmético antes de sua aplicação.

Apresentados todos os detalhes sobre o funcionamento dos antitranspirantes e seus riscos à saúde, a sua próxima pergunta é como evitar tudo isso. Afinal, como ficar longe desses problemas e se manter cheiroso no dia a dia, não é mesmo?

A resposta está em desodorantes que possuem componentes mais brandos e menos prejudiciais ao seu bem-estar. Esses produtos atacam as bactérias por serem antissépticos, e como vimos, são elas que causam o cheiro desagradável.

Outra opção é usar de produtos naturais como os óleos essenciais, bicarbonato de sódio e por aí vai. Como são opções 100% orgânicas não agridem a sua pele e nem trazem riscos à sua saúde. Experimente!

Você conhece outras opções para substituir os antitranspirantes? Deixe o seu comentário abaixo e ajude outras leitoras do Use Orgânico.

#useorganico

Comentários

Não tóxico

Não testado
em animais

Livre de
parabenos

Vegano

Gluten-Free