Bem Estar   |   01/11/2017   |   322 visualizações

A maioria das pessoas quando ouve a palavra meditação, imagina um monge sentado na posição de lótus e em completo silêncio. Na verdade, essa não é a única forma de separar esse momento de autoconhecimento e análise de si.

Mas para ter todos os benefícios dessa prática, é preciso aprender a meditar da forma correta e torná-la um hábito em sua rotina. Ainda não conseguiu adotar a meditação em seu dia a dia ou não sabe por onde começar?

Veja neste post os 5 passos essenciais para começar a meditar em sua casa, ou qualquer lugar, mesmo que você não tenha muito tempo e seja novato nessa prática. Confira esse passo a passo agora mesmo e tire todas as suas dúvidas.

1º Passo: O planejamento

Calma, você não precisa ser o mestre da organização para aprender a meditar. Contudo, é preciso fazer alguns ajustes na sua rotina e separar um tempo para a prática, mesmo que seja 5 ou 10 minutos por dia.

E para encaixar e meditação na sua rotina, organize-se. Veja em quais dias e horários pode separar um tempo para este autoconhecimento e momento de relaxamento. Lembre-se que você precisa de um lugar calmo, isolado e tranquilo para conseguir meditar em paz.

De preferência uma área que lhe dê privacidade e ninguém o interrompa. Além disso, o horário escolhido precisa estar livre sempre que marcou a meditação, assim facilita o processo de adaptação.

Depois de escolher o melhor horário, é só marcar na sua agenda, criar um lembrete no celular, enfim tornar esse compromisso oficial. Quando chegar a hora da meditação, entre no seu quarto ou qualquer lugar tranquilo e separe esse tempo para si.

2º Passo: A postura
passos para aprender a meditar

O segundo passo para aprender a meditar é escolher uma postura correta, confortável e adequada à prática. E, ao contrário do que muitas pensam, a posição de lótus não é a única opção.

Você pode meditar sentado em uma cadeira, no sofá, em uma almofada, ou seja, como preferir. O importante é que você esteja focado na meditação e não durma durante o processo, ok? Então é bom evitar se deitar, pelo menos no início da prática.

Cada pessoa tem suas limitações físicas e por isso a postura para meditação precisa ser adaptada. Uma pessoa com mais idade, por exemplo, geralmente não consegue ficar sentada com os joelhos trançados por muito tempo.

Logo, preocupe-se em escolher uma posição adequada para o seu tipo físico e que lhe dê conforto durante a meditação. Não é porque uma postura funciona muito bem para um amigo, que terá o mesmo resultado com você, combinado?

3º Passo: A respiração

Respirar é fundamental para aprender a meditar e mais do que isso, respirar corretamente é ainda mais importante. Os benefícios da respiração também são sentidos em diversas regiões do corpo e melhoram a sua saúde como um todo.

A verdade é que respiramos de forma automática durante todo o dia. Você pode até não perceber, mas está respirando enquanto lê este post. E essa respiração inconsciente, geralmente, nos leva a respirar de forma errada.

Como resultado, elevamos os batimentos cardíacos, a pressão arterial aumenta e o organismo fica todo desregulado. A meditação é uma ótima oportunidade para contornar esse problema.

Quando você aprende a meditar de verdade, também passa a ter consciência de sua respiração e a fazer isso da forma correta. Isso é meditação e traz diversos benefícios para sua saúde e bem-estar.

4º Passo: Esvazie a mente
passos para aprender a meditar

Depois de planejar a sua meditação, escolher uma postura adequada e controlar a respiração, vem o quarto passo para aprender a meditar. É hora de controlar suas emoções e esvaziar a mente. E a respiração, que vimos no passo anterior, ajuda em todo esse processo.

Durante a prática você não deve pensar em nada e nem focar em um ponto específico. Isso pode ser muito difícil, especialmente para as pessoas mais agitadas durante o dia. Mas com a prática você ganha experiência e a cada sessão tudo fica mais fácil.

Para ajudar a se concentrar e evitar se perder em seus pensamentos, foque em sua respiração durante a meditação. Perceba os movimentos que ela causa no seu corpo, o levantar e abaixar do abdômen, o encher e esvaziar dos pulmões, etc.

Outra alternativa é criar um mantra para sua meditação e repeti-lo mentalmente, ou de forma oral se necessário, durante a prática. Mantra e uma frase de impacto, com um significado intrínseco e que ajuda a mantê-lo no caminho certo.

Entre as coisas que podem se tornar mantras estão: as frases motivacionais, o porquê de meditar, palavras de encorajamento ou empoderamento, entre outras.

5º Passo: Consistência

Se você seguiu todos os passos até agora é provável que montou uma rotina de meditação, um método seu e adequado para suas necessidades. Esse processo não foi fácil e não se concretizou do dia para a noite, eu sei.

Exatamente por esse motivo, você não deve desperdiça-lo e precisa torná-lo um hábito em sua rotina. Ou seja, incluir a meditação entre os seus compromissos e fazê-la com toda dedicação e compromisso possível.

Não existe nada melhor para conseguir esse feito do que investir na consistência. Em outras palavras é repetir, repetir e repetir. A repetição deve ser usada até que seu cérebro se acostume à prática e comece a “pedir por ela”.

O período exato para que isso aconteça muda de pessoa para pessoa, mas geralmente leva em torno de 21 dias. Alguns estudiosos, inclusive, afirmam que nosso cérebro leva exatamente esse tempo para adotar um novo hábito.

Sendo assim, persista na prática para aprender a meditar de forma correta. Se não puder fazer todos os dias, reserve pelo menos três vezes na semana para isso e mantenha esses horários travados em sua agenda.

Bom, agora você já conhece os 5 passos para aprender a meditar de forma certa e ter resultados. Comece a adotar essa prática aos poucos e perceba os resultados em sua concentração, disposição, saúde e bem-estar geral.

Você já pratica a meditação ou pretende começar? Compartilhe suas experiências ou expectativas no campo de comentários abaixo.

Comentários

Não tóxico

Não testado
em animais

Livre de
parabenos

Vegano

Gluten-Free