Saúde   |   09/04/2018   |   4.76 Mil visualizações

De acordo com uma pesquisa, da Associação Brasileira de Halitose (ABHA) de 2009, 83% das pessoas conhecem alguém que possui mau hálito. Sejam amigos, colegas de trabalho, familiares ou até você mesmo, muitas pessoas sofrem com esse problema.

Ainda de acordo com a Associação 30% dos Brasileiros sofre de halitose, o que significa cerca de 50 milhões de pessoas afetadas pelo problema. Um número tão alarmante que coloca o mau hálito como um grave problema de saúde pública e já teve diversas iniciativas do órgão para combater a questão diretamente.

Por sorte, recentes pesquisas têm ajudado a encontrar soluções para o problema no que tange a medicamentos, tratamentos e produtos naturais ou orgânicos.

Estudos mais recentes, por exemplo, revelaram que o óleo de Melaleuca pode ajudar a combater e prevenir a halitose. Uma descoberta interessante e animadora para quem sofre desse problema e para quem convive com essas pessoas também.

Veja neste post as causas do mau hálito, por que ele acontece e como eliminá-lo de sua vida com o óleo de Melaleuca. Confira!

Por que as pessoas têm mau hálito?
Você sabia que o mau hálito pode ser combatido com Óleo de Melaleuca?

Existem muitas causas do mau hálito, segundo pesquisadores. Contudo, em 90% dos casos a situação está ligada com a má higiene bucal.

Isso mesmo! A falta de escovação dos dentes e da língua, a não-utilização de fio dental e até mesmo enxaguantes, contribui para o aparecimento do mau hálito na maioria das vezes.

Entretanto, não podemos generalizar!

Portanto, segue uma lista das causas mais comuns do mau hálito abaixo:

Diabetes: pessoas que possuem essa doença crônica podem ter o hálito alterado quando o índice glicêmico estiver elevado. Nesses casos, o mau hálito é um sinal de distúrbio na glicemia e uma pista para buscar auxílio médico, em alguns casos.

Infecções ou inflamações: esses problemas também podem causar a halitose, dependo da região afetada. Durante uma infecção ou inflamação é comum a eliminação de pus e a proliferação de bactérias, um quadro que contribui para o aparecimento do mau hálito.

Entre as infecções inflamatórias responsáveis pelo mau hálito, estão: faringite, amigdalite e a gengivite.

Problemas estomacais: doenças no estômago e no intestino também podem ser as causas do mau hálito. Alguns exemplos são gastrite, úlceras e alterações intestinais.

Doenças respiratórias: patologias no sistema respiratório também são indicadas como causas do mau hálito em algumas situações. Se os problemas fazem a pessoa respirar pela boca, por exemplo, o caso de halitose é agravado pelo ressecamento da língua e proliferação de bactérias na região.

As doenças respiratórias mais comuns relacionadas com o mau hálito são: pneumonia e desvio de septo.

Estresse: também é indicado como uma causa de mau hálito por ser, direta ou indiretamente, responsável por outras consequências que acabam causando a alteração no hálito. Exemplos: alteração na respiração, salivação excessiva, problemas estomacais, etc.

Uso de medicamentos controlados: alguns remédios, quando usados de forma frequente, podem alterar o hálito e a saúde bucal. Dois pontos que contribuem para o surgimento do mau hálito e seu agravamento em pacientes com essa predisposição.

Como o óleo de Melaleuca pode ajudar?

Agora que você já conheceu as principais causas do mau hálito, é hora de falar em solução. Entre elas, o óleo de Melaleuca é uma das opções mais indicadas e saudáveis para resolver o problema.

Além de contribuir para minimizar os efeitos da halitose e até preveni-los, trata-se de um produto natural e orgânico. Uma opção que acaba por diminuir uma série de complicações do mau hálito e outros problemas sérios de saúde em decorrência da exposição a químicos, por exemplo.

A descoberta foi realizada pela Unicamp em um estudo controlado de laboratório, ou seja, não foram usados seres humanos e nem animais no levantamento.

Os pesquisadores isolaram as bactérias causadoras do mau hálito in vitro e as expuseram às propriedades do óleo de Melaleuca. Como resultado, esses micro-organismos foram aniquilados pela substância através da produção dos sulforatos voláteis.

A pesquisa ainda revelou que o óleo de Melaleuca não só contribui para aniquilar as bactérias como também, em doses inferiores, pode ajudar no combate ao surgimento desses seres microscópicos. Uma descoberta incrível para a classe acadêmica e também para os mais de 50 milhões de brasileiros que sofrem com o problema.

O próximo passo agora, segundo a cientista responsável pelo estudo, é verificar a aplicação do óleo essencial de forma recorrente e no dia a dia de pacientes. Entretanto, ainda de acordo com a pesquisadora, esse tratamento não substitui as maneiras convencionais de combate e prevenção ao mau hálito.

Ainda é preciso atacar diretamente no foco do problema que, como já vimos neste post, está diretamente ligado com a higiene bucal dos pacientes.

Acabando com o mau hálito de vez!
Você sabia que o mau hálito pode ser combatido com Óleo de Melaleuca?

O mau hálito é um problema sério e que afeta milhares de pessoas no Brasil e no Mundo, como já vimos neste post. Também é uma situação muito incômoda para quem sofre de halitose diretamente, como também às pessoas que o cercam.

Portanto, é preciso tomar muito cuidado e buscar formas saudáveis e certeiras para resolver a situação.

O primeiro passo é buscar auxílio de um especialista, um profissional de odontologia. Ele saberá identificar a causa do mau hálito, bem como sugerir tratamentos para resolver a questão.

É importante salientar ainda que deve ser mantido cuidado redobrado com a higiene bucal para aquelas pessoas que sofrem do problema. Pois, na maioria das vezes, a falta de cuidados com a higiene é a maior causadora da halitose.

Em casos mais graves, no entanto, a utilização de medicamentos também pode ser recomendada. Contudo, essa indicação deve partir de um profissional devidamente habilitado e com conhecimento pleno dos produtos receitados.

Certo de que você provavelmente conhece alguém com mau hálito, que tal ajudar essa e outras milhares de pessoas? Compartilhe este post em suas redes sociais e ajude a espalhar esse conhecimento pela internet. Milhares de brasileiros serão gratos com a sua iniciativa. Compartilhe!

#useorganico

Comentários

Não tóxico

Não testado
em animais

Livre de
parabenos

Vegano

Gluten-Free