Aromaterapia Bem Estar   |   21/01/2021   |   507 visualizações

A diluição é muito importante para o uso seguro dessas substâncias altamente concentradas.

Quando a gente começa a se interessar por aromaterapia e por todos os benefícios que o uso dos óleos essenciais podem nos trazer, uma das primeiras coisas que aprendemos (se estamos consultando fontes seguras) é: “não podemos utilizar os óleos essenciais puros, sempre é necessário diluí-los em algum veículo carreador!”. 

O que são veículos carreadores?

O veículo carreador pode ser óleo vegetal, creme neutro, manteigas vegetais ou qualquer outra substância que possa fazer o transporte dos óleos essenciais para o nosso organismo.

A escolha do carreador já deve levar em conta os objetivos do seu tratamento. Por exemplo: uma massagem pode ser feita com óleo vegetal ou creme. Se a escolha for por um óleo vegetal, é possível selecioná-lo a partir de suas propriedades terapêuticas.

Mas por que é importante diluir os óleos essenciais?

A diluição é muito importante porque os óleos essenciais são substâncias altamente concentradas. Cada gota de óleo essencial equivale a cerca de 30 xícaras de chá da planta. Ou seja, uma gota de óleo essencial de alecrim, equivale a mais ou menos 30 xícaras de chá de alecrim! Muita coisa, não é mesmo? O contato direto do óleo essencial com a nossa pele pode causar irritações e até queimaduras! Por isso, devemos usar cada gotinha com muito respeito e responsabilidade. 

Os alquimistas diziam que os óleos essenciais são a quintessência ou a alma da planta, exatamente por ser a porção mais concentrada delas com a qual podemos ter contato. É muito bonito imaginar que algumas espécies vegetais oferecem uma parte tão intensa de si mesmas para beneficiar outros seres.

Como fazer a diluição

Agora que a sabemos porque é tão necessário diluir os óleos essenciais, ainda resta a dúvida: mas como diluí-los corretamente?

Em aromaterapia, menos quase sempre é mais. Usamos os óleos essenciais gotinha por gotinha. A porcentagem de diluição vai depender o objetivo de cada tratamento, mas uma regra é fundamental: quanto maior a área a ter contato com os óleos essenciais, menor a quantidade utilizada.

Por exemplo: se vou utilizar o óleo essencial numa área específica, posso utilizar um pouco mais do que se eu for realizar uma massagem no corpo inteiro. 

Geralmente a diluição realizada fica entre 0,5% e 2%. Esse intervalo é considerado seguro para a maioria das situações.

Aqui é muito importante fazer uma ressalva: para cada diluição a ser feita é necessário conhecer o contexto da pessoa que irá utilizar o óleo essencial. Crianças, gestantes, idosos e pessoas que estejam fazendo uso de medicamentos necessitam de cuidados especiais para utilizar os óleos essenciais.

Além disso, devemos estar atentas às contraindicações de cada óleo essencial, pois já sabemos que eles são substâncias altamente concentradas e que contêm centenas de moléculas químicas que agirão no nosso organismo. Para o rosto, a quantidade utilizada também é menor.

Vamos a um exemplo: quero fazer uma massagem para ajudar a sensação de pernas cansadas. Neste caso, vou utilizar um creme como veículo carreador e a porcentagem de 1% do óleo essencial escolhido. 

Isso quer dizer que para cada 100ml de creme vou acrescentar 1ml de óleo essencial. Convencionalmente 1 ml de óleo essencial equivale a 25 gotas. Então, neste caso, se eu quiser fazer 200g de creme para massagear as pernas, vou acrescentar 50 gotas de óleo essencial (25 gotas x 2). Se eu quisesse fazer apenas 50 gramas de creme, acrescentaria, agora, 12 gotas de óleo essencial (25 gotas / 2 = 12,5 = 12 gotas, arredondado para menos).

Para encontrar a quantidade exata de gotas devemos fazer essa regra de três simples. Sempre lembrando que 1 ml de óleo essencial equivale 25 gotas. A porcentagem entre 0,5% e 1% é bastante segura para começar o uso em casa em casos esporádicos.

Um aviso importante: se você for utilizar mais de um óleo essencial no seu veículo carreador, essa porcentagem é o valor total dos óleos utilizados, ou seja, se eu tenho 100g de veículo carreador e vou utilizar 1% de óleo essencial, ou 25 gotas, essa é quantidade final de gotas, que devo dividir entre os óleos essenciais que desejo utilizar.

No início pode parecer um tanto confuso, mas eu garanto que aos poucos essas continhas vão ficando mais automáticas… E aí a alegria de fazer uso da aromaterapia só aumenta!

Curtiu aprender sobre a diluição dos óleos essenciais? Manda esse post para alguém que também ama esse presente da natureza!

Comentários