Beleza Saúde   |   09/08/2022   |   359 visualizações

Com certeza você já sofreu com a foliculite ou conhece alguém que já passou por isso. Leia este texto e aprenda o que é foliculite e como preveni-la com produtos naturais. Esse é o nome que se dá à inflamação aguda ou crônica dos folículos pilosos, estrutura complexa formada em minúsculas reentrâncias na pele, onde os pelos nascem e crescem. Geralmente, ela é motivada por uma infecção bacteriana ou fúngica, mas também pode ser causada por vírus e, até mesmo, por uma inflamação de pelos encravados. Essa infecção normalmente se apresenta no formato de pequenas espinhas, de pontas brancas. Na  maioria dos casos é superficial, mas pode coçar e doer em algumas situações. Continue lendo foliculite: o que é e como prevenir?

Os folículos pilosos estão espalhados por todo o corpo humano, com exceção da palma das mãos, plantas dos pés e áreas de transição entre a pele e as mucosas, como os lábios, por exemplo. Embora possa ocorrer em qualquer lugar do corpo onde haja pelos, as regiões mais vulneráveis ao aparecimento das lesões são face, couro cabeludo, axilas, coxas, nádegas e virilha. Normalmente, a inflamação do pelo se cura sozinha com alguns cuidados básicos, mas casos mais graves e recorrentes merecem atenção e tratamento com uma dermatologista, pois podem levar a perda permanente do pelo e cicatrizes.

Tipos de foliculite

Existem dois tipos de foliculite, ou seja, ela pode aparecer em dois graus, a superficial ou profunda. A foliculite superficial é a mais comum, ela afeta apenas a parte superior do folículo piloso e pode ser:

Foliculite Estafilocócica:  é o tipo mais comum, em que há vermelhidão, coceira e possivelmente pus. É causada por bactérias, principalmente a Staphylococcus aureus.

Foliculite por pseudomonas: é causada por Pseudomonas aeruginosa, que se proliferam em ambientes aquáticos. As lesões são avermelhadas, com aspecto úmido e surgimento de bolhas; 

Pseudofoliculite da barba: ocorre após o barbear, quando os pelos se curvam e crescem por dentro da pele. 

Foliculite Pitirospórica: é causada por um fungo e seu aspecto é semelhante a espinhas vermelhas acompanhada de coceira. Pode aparecer no pescoço, ombros, braços, face, dorso e tórax. 

A foliculite profunda já é bem mais rara, pode se dizer que a profunda é uma complicação da foliculite superficial. Ela pode levar até o surgimento de furúnculos. Existem algumas classificações para a foliculite profunda:

Sycosis barba: inflamação no folículo piloso após o ato de barbear, apresentando pequenas inflamações na região da bochecha, queixo, lábio superior e mandíbula.

Foliculite gram-negativo: causada por bactérias, ocorre principalmente quando o paciente usa antibióticos por longo tempo para o tratamento de acne.

Furúnculos e carbúnculos: um tipo de foliculite profundo que acomete não apenas o folículo piloso, mas a glândula sebácea anexa.

Foliculite eosinofílica: acomete pessoas com sistema imunológico comprometido como soropositivos de HIV. É caracterizada por manchas vermelhas e feridas com pus que se alastram pela derme.

Foliculite: O que é e como prevenir?

Quais são os sintomas?

Na foliculite superficial os principais  sintomas são: surgimento de pequenas espinhas vermelhas, com ou sem pus; a pele pode ficar avermelhada e inflamada; coceira e sensibilidade na região. Embora seja raro, a inflamação pode atingir áreas mais profundas da pele, e causar a formação de furúnculos. Neste caso, os sintomas são: grandes áreas avermelhadas; lesões elevadas com pus amarelado no meio; as partes atingidas ficam muito sensíveis e doloridas; apresentando em alguns casos dor intensa.

O que causa foliculite?

A principal causa da foliculite é a infecção pelo Staphilococcus aureus (estafilococos), uma bactéria comum que se aloja na pele dos seres humanos. Mas não é só ela; outras bactérias, vírus e fungos também podem estar envolvidos no aparecimento das lesões cutâneas características desse distúrbio.

Da mesma forma, o uso de lâminas de barbear, de roupas muito justas ou que retêm umidade e calor, escoriações na pele, feridas cirúrgicas, picadas de insetos, enfermidades como a acne e a dermatite, uso tópico e contínuo de cremes esteroides e de antibióticos podem comprometer a integridade dos folículos pilosos.

A foliculite aparece nas pernas muitas vezes por infecções causadas por bactérias que entram em pequenas feridas provocadas pela depilação. Nas nádegas e virilhas geralmente aparece após a pessoa frequentar locais molhados como piscinas ou banheiras de hidromassagem. 

Na barba aparece geralmente após raspar os pelos com lâmina e no couro cabeludo aparece raramente, mas quando acontece geralmente é provocada pelo desenvolvimento de fungos.

 Como prevenir a foliculite?

  • Manter a pele limpa, seca e livre de escoriações ou irritações; 
  • Não exagerar nas lavagens antissépticas, pois elas podem deixar a pele seca e eliminar as bactérias protetoras;
  • Manter a pele hidratada;
  • Tomar cuidado ao fazer a barba ou depilar-se, usar gel de barbear, espuma ou sabão para lubrificar as lâminas e evitar cortes;
  • No caso da foliculite na barba, o mais indicado é usar barbeador elétrico. 
  • Verifique as condições de asseio e o nível de cloro das banheiras de hidromassagem e piscinas aquecidas que pretende usar; na dúvida, espere que os desacertos sejam corrigidos;
  • Não use roupas muito justas, porque aumentam o atrito com a pele e retêm o suor;
  • Troque a roupa de banho molhada por outra seca o mais depressa possível;
  • Evite alimentos muito gordurosos, beba bastante líquido e procure manter o peso nos níveis ideais para sua altura e idade. Sobrepeso é um fator de risco para a manifestação da foliculite.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Dr. Dráuzio Varella

Dra. Juliana Toma

Comentários

Não tóxico

Não testado
em animais

Livre de
parabenos

Vegano

Gluten-Free